segunda-feira, 1 de junho de 2009

Visualização pode curar dificuldades


por Eduardo Teixeira

Encontrei na internet um artigo interessante que fala de uma técnica simples antiestresse.
O psiquiatra afirma que visualização pode curar dificuldades emocionais e outros males. Gerald Epstein, esse é o nome dele, acabou de lançar um livro com essa teoria.
Curioso pesquisei sobre o assunto e parece ser um consenso entre os psicanalistas e psiquiatras que o processo de pensar por imagens esconde um inegável potencial de cura.
Bem, visualizar é pensar por meio de imagens. Embora as últimas descobertas científicas comprovem os efeitos da mente sobre a saúde, não é preciso ir muito longe para perceber que nossa imaginação pode proporcionar um tour pelas mais diversas emoções, nos levando da felicidade às lágrimas, da raiva à excitação em um piscar de olhos, literalmente.
Se assim é, por que não investir em imagens que possam reverter quadros crônicos de emoções negativas e doenças?
Se sou um gastador compulsivo, basta visualizar um indivíduo controlado, capaz de se mover nas finanças pessoais equilibradamente.
Bem conheço indivíduos muito inteligentes, que demonstram grande equilibrio e que já tentaram de tudo pra se livrar de gastos superfluos que os acompanham a vida inteira.
Com um deles ficou provado atraves de regressão que a cultura financeira que ele vivenciou na infancia era a culpada por suas ações.
Ele constantemente presenciava queixas e brigas domésticas de seus pais e o motivo era sempre a falta de dinheiro.
Então o cérebro dele desenvolveu mecanismos que o faziam "se livrar do dinheiro". Deixando ele sempre na sua zona de conforto ou seja, sem dinheiro. Ele tentou planilhas, programas financeiros, anotações e quase entregou suas finanças para outra pessoa controlar. Nada adiantou. Começou a realizar uma série de exercícios que o ajudaram bastante. Ainda não é um sujeito que chega ao final do mes com algum valor investido para uma eventualidade, mas não está mais contraindo novas dívidas, o que é um grande passo em busca do equilibrio financeiro.

Como contribuição descreverei o método de Gerald Epstein.

Autoliberação

O trabalho de visualização, diz o psiquiatra, ajuda a rejeitar o comportamento e as atitudes que prejudicam nossa saúde. Para obter bons resultados com a técnica é preciso definir a intenção, isto é, o que desejamos conseguir com o exercício. Fique atento também para:

Postura corporal: a posição mais eficaz para a prática das visualizações é a que o autor chama de “postura do faraó”. Sente-se com as costas retas e os braços pousados confortavelmente nos apoios, mãos abertas, palmas para cima ou para baixo, plantas dos pés apoiadas no chão, sem cruzá-los.

Respiração: diga a si mesmo que fique tranquilo e relaxado. Respire ritmicamente, inspirando pelo nariz e expirando pela boca. As expirações têm de ser mais longas e vagarosas do que as inspirações.

Horários: o psiquiatra recomenda que se faça os exercícios no começo do dia, antes do café da manhã, ao entardecer e antes de dormir, pois esses três momentos de transição – entre adormecer e despertar, entre o dia e a noite, entre despertar e adormecer – são muitos fortes.

Duração: a regra de ouro para terapia com imagens, segundo o autor, é que “menos vale mais. Quanto mais curta for a visualização, mais poderosa ela é”.

Hora de praticar

Confira técnica na íntegra, proposta pelo dr. Epstein:

Nome: estresse sem angústia.
Intenção: eliminar a angústia.
Frequência: diariamente, conforme a necessidade, durante 30 segundos a 1 minuto para cada um dos exercícios relacionados entre si.

O estresse é o estado normal de nossa existência diária. Está quase sempre conosco quando estamos acordados (e, às vezes, enquanto dormimos – por exemplo, durante um pesadelo); é um dos aspectos essenciais da vida. Estamos sob estresse e sofremos choques constantemente. Esses choques não podem ser eliminados da vida, nem deveriam. São despertadores que nos estimulam a reagir e a nos manter alertas. Às vezes, encaramos esses choques como experiências dolorosas. A isso chamamos “angústia”. É essa angústia, e não o estresse, que precisamos aprender a administrar e controlar. A maneira como lidamos com a angústia mostra nossa capacidade de viver uma vida mais ou menos equilibrada. Os exercícios a seguir são correlatos e têm a intenção de lhe proporcionar um programa próprio da angústia. Você deve fazer o conjunto completo de exercícios.

1. Feche os olhos. Expire três vezes. Visualize-se alimentando gigantes poderosos. Depois que terminar, abra os olhos.
2. Feche os olhos. Expire duas vezes. Visualize-se fazendo amizade com seres hostis. Então, abra os olhos.
3. Feche os olhos. Expire duas vezes. Visualize-se atando a cabeça de uma cobra. Depois que terminar, abra os olhos.
4. Feche os olhos. Expire três vezes. Visualize-se saltando sobre o lombo de um dragão em movimento. Depois que terminar, abra os olhos.
5. Feche os olhos. Expire uma vez. Visualize-se chamando para fora os seres que habitam uma caverna e estão escondidos. Então, abra os olhos.
6. Feche os olhos. Expire duas vezes. Visualize-se enfrentando fantasmas em um antigo castelo. Então, abra os olhos.
7. Feche os olhos. Expire três vezes. Visualize-se encontrando uma alma poderosa em uma catacumba. Então, abra os olhos.
8. Feche os olhos. Expire três vezes, visualize-se conduzindo um animal estranho para dentro de uma floresta fechada. Então, abra os olhos.
9. Feche os olhos. Expire uma vez. Olhe para um alvo no qual você atirou e errou. Que fazer? Você precisa de ajuda? Então, abra os olhos.
10. Feche os olhos. Expire uma vez. Olhe para um pássaro que voa alto quando seria mais oportuno que ele permanecesse voando baixo. O que você está sentindo? Então, abra os olhos.
11. Feche os olhos. Expire uma vez. Perceba que você precisa lutar contra a maré, a fim de se realizar como pessoa. Então, abra os olhos.
12. Feche os olhos. Expire uma vez. Veja por que, depois da luta, podemos, enfim, nos aquietar. Então, abra os olhos.
13. Feche os olhos. Expire uma vez. Saiba quando é bom falar e quando é melhor ficar em silêncio. Então, abra os olhos.
14. Feche os olhos. Expire uma vez. Aprenda a não se impacientar com seja lá o que estiver acontecendo em nossa sociedade, e a não se render a isso. Então, abra os olhos.
15. Feche os olhos. Expire uma vez. Perceba que o que é construído às pressas é rapidamente destruído. Então, abra os olhos.
16. Feche os olhos. Expire uma vez. Olhando para águas serenas, límpidas e silenciosas, veja o que deseja ver. Depois que terminar, abra os olhos.
17. Feche os olhos. Expire uma vez. Olhando para águas serenas e límpidas, mude sua aparência para como desejaria ser. Depois que terminar, abra os olhos.


Fonte:
Imagens que curam – Práticas de visualização para a saúde física e mental
Gerald Epstein
Editora Ágora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação. Continue enviando comentários.
Obrigado.