quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Processo de seleção


O processo de seleção convencional é basicamente o recrutamento, seleção e admissão. Durante a fase de seleção o empregador aplica vários testes e entrevistas. O intuito é ter o colaborador dos sonhos, o empregado com o melhor perfil para a vaga. Nas entrevistas, a indefectível pergunta: Por que eu tenho de te contratar? Ou por que você quer trabalhar na empresa?
Recentemente um jovem empreendedor, que por inabilidade teve de fechar seu negócio e nunca tinha trabalhado para alguém antes, foi selecionado para uma vaga comercial. Enfrentou todo o processo de seleção. E lá estava ele na empresa pra os últimos momentos. Na entrevista com o homem que poderia vir a ser seu Gerente, ocorreu a criativa pergunta: Por que você quer trabalhar em nossa empresa? Meu jovem amigo respondeu: Ainda não quero trabalhar aqui, estou avaliando sua empresa e não estou convencido que será um bom negócio. Por que você não me convence de vir trabalhar aqui com vocês? Vamos ver seus argumentos.
Pego de surpresa, o Gerente pediu licença e logo retornou com um dos sócios, que estava meio que incrédulo com o que estava acontecendo. Na conversa, o jovem repetiu o que havia dito ao Gerente. O sócio pediu que ele explicasse o porquê de sua pergunta, e ele falou: Quero participar de um projeto em que acredito, preciso ter uma idéia de como funciona sua empresa, pois o meu e o seu tempo deve ser bem utilizado. Tenho de perceber se poderei ou não contribuir, caso contrário desejo de boa sorte a vocês e vou pra próxima oportunidade. Arrumar emprego não está sendo meu objetivo, quero encontrar uma boa oportunidade. E sorrindo falou: Acho que deveria haver os testes de seleção também para as empresas, assim poderíamos encontrar a melhor empresa para nosso perfil.
O sócio vendo a postura do jovem fez um excelente discurso sobre a oportunidade de trabalhar em sua empresa. Mas sabe o que houve? O nosso jovem herói não foi convencido, pois o sócio apresentou apenas as vantagens medíocres: cesta básica, vale transporte, semana de cinco dias e horário flexível. O foco no negócio em si foi deixado de lado. O jovem avaliou que se o sócio não acredita no que a empresa faz provavelmente a equipe estaria em um nível medíocre, pois foram convencidos de trabalhar por vale transporte, cesta básica, etc. Ele quer participar de uma equipe vibrante, de uma empresa com uma excelente oportunidade de trabalho.
Será se o nosso herói vai encontrar o que procura?

Eduardo Teixeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua participação. Continue enviando comentários.
Obrigado.